Anderson Silva descarta revanche contra Vitor Belfort no UFC 212


Anderson Silva coletiva

Anderson Silva diz que Vitor Belfort e Luke Rockhold vêm de derrota e que precisa de adversários que agreguem ao seu legado – Foto: Thiago Duval

Thiago Duval

Após a saída de Kelvin Gastelum do UFC 212 por ter sido flagrado no exame antidoping, Anderson Silva ficou sem adversário para a edição que acontece no dia 3 de junho no Rio de Janeiro e parece que o mistério sobre quem vai enfrentar o brasileiro continua.

Durante a coletiva de imprensa que aconteceu no Rio de Janeiro, na última terça-feira (11), o diretor internacional do UFC, Joe Carr, afirmou que o problema ainda não foi resolvido. Alguns nomes como o de Vitor Belfort e Luke Rockhold foram ventilados, mas não passam de boatos e Anderson Silva explicou porque não aceitou os adversários.

“Eu venho de vitória, então não tem muito sentido lutar com nenhum dos dois, que vêm de derrota. Não é uma coisa que vai agregar para mim em algo. Estou preparado para lutar com quem o UFC botar; são coisas que têm que agregar ao meu legado, senão não tem sentido”, afirmou Anderson Silva, que quando questionado sobre uma possível revanche contra Vitor Belfort disse que não tem nada a ganhar com o duelo.

“Vamos lá. Algumas pessoas aqui vão interpretar que eu vou dizer como arrogância e prepotência, mas vamos lá. O Vitor vem de derrota, então não faz sentido eu lutar com o Vitor. Seria só bom para o Vitor, e não para mim. E, para falar bem a verdade, só se eu entrasse lá e desse um sopro nele para apagar o que fiz na última luta com ele. Não faz nenhum sentido para mim também”, disse.

Coletiva UFC 212

Anderson Silva participou da coletiva ao lado de José Aldo e Max Holloway – Foto: Thiago Duval

Outro nome levantado para ser o próximo adversário de Anderson Silva foi o de Yoel Romero, que atualmente ocupa a primeira colocação no ranking do peso médio (até 84kg). O brasileiro elogiou o cubano e acredita que pode ser uma luta interessante.

“É uma luta que seria interessante, até porque o Romero estava para disputar o cinturão. É um grande desafio, é um atleta que estava cotado para disputar o cinturão, e vamos ver o que vai acontecer”, disse.

Durante a coletiva uma revanche contra Nick Diaz também foi  citada. O brasileiro também elogiou o americano que foi seu adversário em 2015. Na ocasião o Spider venceu por decisao unânime, mas após o ex-campeão dos médios ter sido flagrado em exame antidoping, o resultado foi alterado para “No contest” (sem resultado).

” É uma coisa que está sendo cogitada também, é possível que aconteça. Respeito muito o Nick, é um excelente lutador. É uma luta que seria interessante, até porque tem sentido, a luta foi “No Contest”. Vamos ver, estou ansioso”, disse.