Após nocaute no UFC 198, Rogério Minotouro se coloca à disposição e desabafa: ‘Acharam que eu estava morto’


minotouro vence de nocaute

Rogério Minotouro despachou o americano Patrick Cummins com nocaute ainda no primeiro assalto – Divulgação UFC

A vitória avassaladora de Rogério Minotouro no UFC Curitiba (UFC 198), no último sábado, deixou o brasileiro novamente com prestígio no Ultimate. Depois de acumular duas derrotas consecutivas, contra Anthony Johnson e Maurício Shogun, Minotouro nocauteou o norte-americano Patrick Cummins, de forma brutal, no primeiro round, e levantou o público presente na Arena da Baixada.

Em excelente forma, o líder da Team Nogueira já pensa no próximo desafio e manda um recado para os críticos.

“Muitos pensavam que eu estava morto, mas essa vitória provou que estou mais vivo do que nunca no UFC. Apesar da minha idade (39 anos), sempre me cuidei e hoje me preocupo mais do que nunca. Minha alimentação e suplementação são todas muito controladas, sempre buscando o melhor. Esse nocaute e essa performance foram frutos de todo esse cuidado além de muito treino. Sei que ainda tenho muito para acrescentar ao esporte. Podem esperar uma atuação ainda melhor na minha próxima luta. Estou à disposição do UFC”, afirma Minotouro.

O meio-pesado, também, relembrou seu histórico recente na organização para reforçar o bom momento vivido na carreira.

“Não me incomodo com críticas, mas as pessoas têm que procurar saber antes de falar. Das minhas últimas cinco lutas pelo UFC, venci o Cummins e mais dois ex-campeões da categoria (Tito Ortiz e Rashad Evans). Só perdi para o Anthony Johnson, que está no auge de sua carreira e vinha atropelando todo mundo, e para o Shogun, em uma grande luta, com um resultado bastante duvidoso”, finalizou.