Challenger GP dos super-médios tem revanche brasileira e duelo internacional no WGP 37


311603_702581_post_gp_1_1024x572

Challenger GP define novo desafiante ao titulo dos super-médios – Divulgação WGP

A segunda edição do WGP Kickboxing em 2017 vem dando o que falar. Na estreia na cidade de Sorocaba, o evento que acontece no próximo dia 20 de maio, terá duas disputas de cinturão e um Challenger GP de tirar o fôlego. Pela divisão dos super-médios (até 78,1kg), que terá sua disputa de título na mesma noite entre o campeão Diego Gaúcho e o desafiante Fernando Nonato, outros quatro nomes brigam pela posição de número 1 da categoria. Os brasileiros Marcus Jon Jones e Rodolfo Cavalo se enfrentam de um lado da chave, enquanto o chileno Victor Valenzuela encara o paraguaio Sebastián Domínguez do outro. O WGP 37 terá transmissão ao vivo do Canal Combate, Fox Sports e Bandsports a partir das 21h.

Semifinal brasileira tem revanche e presença de homônimo de ícone norte-americano

O paulistano Marcus Jon Jones é um dos nomes que começam a se destacar dentro da organização. Com um total de 15 vitórias na carreira e apenas uma derrota, o atleta de 25 anos estreou no WGP em abril do ano passado com vitória sobre Virgílio Junior na edição especial de número 30 e vem de vitória no WGP #36 sobre Walber dos Anjos. O curioso é que o único revés da carreira de Jon Jones foi justamente na sua segunda luta no WGP para seu próximo adversário, Rodolfo Cavalo, e ele garante que o gostinho de revanche é inevitável.

“A luta contra o Cavalo será bem empolgante, todos sabem que para mim é uma revanche pessoal já que foi o único a me vencer no kickboxing profissional. Não tenho nada contra ele, somos todos colegas de trabalho, mas não escondo de ninguém esse sentimento de revanche. Ele é um excelente atleta e tenho certeza que será um combate insano”, garante Jon Jones.

O lutador ainda explicou a origem do apelido. “O apelido de Jon Jones veio quando comecei a treinar e um amigo passou a me chamar assim pela semelhança física. Eu nem conhecia o Jon Jones verdadeiro na época, depois disso comecei a pesquisar sobre ele, ver lutas, treinos, movimentos e virei fã do cara. Hoje o acompanho e tenho como um dos meus ídolos no esporte”, afirma.

Oponente de Jon Jones, o paulista Rodolfo Cavalo tem trajetória parecida. Natural da cidade de Poá, na região metropolitana de São Paulo, ele tem apenas 22 anos, mas já soma um cartel profissional de respeito. Foram 23 lutas disputadas com 20 vitórias, sendo 16 delas por nocaute. No WGP o paulista vem de duas vitórias consecutivas. Último algoz de Jon Jones, Cavalo falou sobre as qualidades do adversário e ignorou a diferença de quase 13 cm de envergadura.

“Eu sei muito pouco sobre meu adversário, o que conheço é o que vi na nossa primeira luta. Sei que a primeira derrota dele foi para mim e que ele vai querer vingar isso. Então vou esperar para ver como ele vai vir e decidir a melhor estratégia para sair vencedor. Em relação a diferença de envergadura eu sempre fui o mais baixo da categoria, sempre lutei com caras mais altos que eu e sei que ele vai tentar explorar isso, mas estou bem preparado”, garante.

Chile vs Paraguai na outra semifinal

Do outro lado da chave um duelo totalmente internacional decide o outro finalista do Challenger GP dos super-médios. Aos 20 anos, Domínguez é o atleta mais novo escalado para o card, mas chega com números de respeito. Em 13 lutas profissionais o paraguaio soma 11 vitórias e apenas duas derrotas. No currículo ainda consta o título de campeão paraguaio de low kicks, uma das modalidades do Kickboxing. E o lutador exala confiança quando fala dos seus oponentes na noite do próximo dia 20 em sua estreia em território brasileiro.

“Meu primeiro adversário é bom tecnicamente, mas eu tenho certeza que bato muito mais forte. Quanto aos meus colegas brasileiros acredito que entre eles será uma grande guerra e encontrarei o vencedor na final. Ambos são muito bons, mas também são muito previsíveis em alguns movimentos e eu estou trabalhando para tirar proveito disso e sair campeão”, afirma Sebastián.

Victor Valenzuela tem um pouco mais de experiência. Aos 23 anos, ele possui 24 lutas no cartel, com 19 vitórias, quatro derrotas e um empate. Cerca de 10 cm mais baixo que o oponente, o chileno aposta na velocidade para surpreender Domínguez e tem como treinador o conhecido Ivan Galáz, atleta e mentor de outras feras que já pisaram no ringue do WGP. Ele compete ainda pela segunda vez no Brasil, onde já participou de uma das etapas da Copa do Mundo da WAKO e fala sobre a diferença de envergadura e as expectativas para o duelo.

“Eu acho que quase todas as minhas lutas têm sido com adversários mais altos. Eu com certeza sou baixo para a categoria, mas isso não é necessariamente ruim. Prezo pela minha agilidade e se ele tem a vantagem da envergadura eu tenho a da velocidade. Então prefiro enxergar dessa forma em vez de achar que sou prejudicado pelo meu tamanho”, analisa.

A noite conta ainda com duas disputas de cinturão emocionantes. Enquanto o campeão dos pesados (até 94kg) Felipe Micheletti concede a revanche ao desafiante Haime Morais na luta principal da noite, o paulista Diego Gaúcho defende pela primeira vez o título dos super-médios (até 78,1kg) diante do carioca Fernando Nonato, no co-main event.

Confira o card do WGP 37: Felipe Micheletti vs Haime Morais II

CARD PRINCIPAL

Main Event: WGP Heavyweight Title Bout

Peso Pesado (94,1 kg): Felipe Micheletti (Carseti Fight Team) vs Haime Morais (FTT / Team Polvo)

Co-Main Event: WGP Super Middleweight Title Bout

Peso Super-Médio (78,1 kg): Diego Gaúcho (Inside Munil Adriano) vs Fernando Nonato (MBK / ABAMM-RJ)

Challenger GP: Final

Peso Super-Médio (78,1 kg): Vencedor da Semifinal 1 vs Vencedor da Semifinal 2

International Super Fight

Peso Meio-Médio (71,8 kg): Wallace Lopes (Rio Fighters / ABAMM-RJ – Brasil) vs Gerardo Gonzalez (Herfanos Fight Team – Argentina)

International Super Fight

Peso Super-Médio (78,1 kg): Rodrigo Diório (Reforce Fight – Brasil) vs Nicolas Ryske (Picante Fight Club – Argentina)

Challenger GP: Semifinal 2

Peso Super-Médio (78,1 kg): Victor ‘Sicozis’ Valenzuela (Brutal Striker / WAKO Chile – Chile) vs Sebastian Dominguez (Team Fight Center / Team Pain – Paraguay)

Challenger GP: Semifinal 1

Peso Super-Médio (78,1 kg): Marcus “Jon Jones” (China Team) vs Rodolfo “Cavalo” (Brazilian Alves)

Super Fight

Peso Meio-Médio (71,8 kg): Lucas Almeida (Liga Sorocabana de Kickboxing) vs Mateus Gatti (Nak)

Peso Meio-Médio (71,8 kg): Gabriel Siqueira (Team Big G) vs Arlison Tenchiran (The Rocky Kickboxing)

Peso Super-Leve (64,5 kg): Vinicius Bereta (União ABC) vs Petros ‘Cabelinho’ Freitas (World Strong Fight Team)

Undercard

Disputa de Cinturão Brasileiro Profissional (CBKB)

Categoria 62,3 kg: Gustavo Piacentini (Company Top Fight) vs Douglas Nunes (Team Montenegro)

Fight

Peso Super-Leve (64,5 kg): Diego ‘Black D’ Batista (CDL) vs Bruno Brazil (Carseti Fight Team)

Peso Leve (60 kg): Robson Silva (Serginho Team) vs Jhonatan Teodoro (Company Top Fight)

Peso Leve (60 kg): Fabio Lopes (Liga Sorocabana de Kickboxing) vs Luan Santos (Chaya Combat / Company Top Fight)

Peso Meio-Médio (71,8 kg): Luis Francischinelli (CDL) vs Marcos Oliveira (RFW)

Peso Super-Pesado (+94,1 kg): Yuri Hendrik (CT Celio Rodrigues) vs Matheus Carvalho (Camps Academia Votorantim)

Peso Galo Feminino (53 kg): Cynara Araújo (Liga Sorocabana de Kickboxing) vs Bruna Wing (TCT)

Peso Meio-Médio (71,8 kg): Alessandro Araújo (VCF / União ABC) vs Arinã Marins (China Team)