David Moura e Maria Suelen Altheman conquistam bronze no Grand Slam de Tóquio


David Moura bronze no Japão

David Moura teve três japoneses pela frente e venceu dois para conquistar o bronze no Japão – Foto: Gabriela Sabau/IJF

O Brasil encerrou sua participação no Grand Slam de Tóquio, no Japão, com duas medalhas. No último domingo (03) os peso-pesados David Moura (+100kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg) conquistaram o bronze, ambos com vitórias sobre japoneses.

Para chegar até o pódio David Moura teve parada dura já que teve que três atletas da casa pela frente. O brasileiro iniciou a campanha com imobilizando Daniel Allerstorfer, da Áustria, até o ippon e avançou às quartas. Na fase seguinte, David teve pela frente o japonês Kokoro Kageura e foi superado. Na repescagem, o brasuca venceu Takeshi Ojitani por ippon e, na luta pela medalha, imobilizou Daiki Kamikawa para ir ao pódio e conquistar o bronze.

Já Maria Suelen Altheman estreou na competição com vitória sobre Fang Ling Chang, de Taipei, por ippon e avançou às quartas, onde foi imobilizada até o ippon pela japonesa Akira Sone. Na repescagem, a brasileira se recuperou e venceu Sandra Jablonskyte, por ippon (imobilização). Na disputa de cinturão, Suelen enfrentou outra japonesa, Nami Inamori, e, dessa vez, levou a melhor, batendo a atual campeã asiática por um waza-ari.

Eduardo Bettoni (90kg) também fez boa competição, chegando às semifinais e à disputa pelo bronze, onde acabou caindo para o georgiano Ushangi Margiani. Antes disso, ele foi campeão de sua chave ao superar Jiri Petr (República Tcheca), Eduard Trippel (Alemanha) e Shoichiro Mukai (Japão). Na semi, Bettoni foi imobilizado por Kenta Nagasawa, do Japão, que terminou campeão do Grand Slam de Tóquio. Na disputa de bronze, Bettoni abriu dois waza-aris de vantagem, imobilizou Margiani, que conseguiu reverter e imobilizar o brasileiro até o ippon para ficar com a medalha.

Victor Penalber (81kg) e Eduardo Yudi Santos (81kg) também lutaram neste domingo, mas não chegaram a disputar medalhas. Yudi ainda ficou em sétimo lugar depois de vencer duas lutas – João Martinho (POR) e Takeshi Sasaki (JPN), mas caiu nas quartas e na repescagem.

A seleção brasileira de Judô volta a entrar em ação no World Masters de São Petersburgo, na Rússia, de 15 a 17 de dezembro, que será o último compromisso de 2017. A competição reune os 16 melhores judocas ranqueados.