Guianês-brasileiro, campeão Carlston Harris comenta polêmico “no contest” no Brave 9: ‘Quero ver a revanche


Carlston Harris cinturão

Carlston Harris é o campeão meio-médio do Brave Combat Federation – Divulgação

Radicado no Brasil há mais de sete anos, o meio-médio Carlston Harris chegou ao título do Brave Combat Federation em agosto deste ano e, desde então, está de olho no primeiro desafiante ao seu cinturão meio-médio. No último evento da organização, o Brave 9, o duelo entre Tahar Hadbi e Mohammad Fakhreddine tinha tudo para lhe dar seu próximo adversário, mas a luta acabou em um polêmico no contest.

O libanês Fakhreddine sofreu um golpe baixo do franco-argelino Hadbi e não conseguiu continuar. Após a luta, os dois trocaram acusações e mantiveram a rivalidade acesa. Carlston, por sua vez, elogiou a performance de ambos os lutadores e lamentou o fim inesperado do duelo.

“Foi uma luta muito boa até o fim inesperado. Uma pena que tenha acabado dessa forma, porque estava muito boa tecnicamente. O Fakhreddine começou melhor, pressionando, soltando chutes, socos e joelhadas, enfim, mostrando um grande arsenal. Mas ele parece ter cansado no segundo round, e o Hadbi, que estava investindo muito nos jabs, começou a tomar conta da luta. Não fosse o golpe baixo, acho que o Tahar Hadbi ia levar a luta, principalmente se fosse para a decisão. Ele começou a tomar conta e aí soltou o golpe baixo”, analisou Harris, que ainda pediu uma revanche antes que eles pensem em desafiá-lo pelo cinturão.

“Eu acho que precisa ter essa revanche. O Fakhreddine vem de um no contest e o Hadbi vem de dois seguidos. Não tem como eles me desafiarem assim. A revanche vai ser legal até porque a luta entre os dois estava muito boa e eles já se conhecem, já sabem o peso da mão de cada um”, apontou o guianês-brasileiro.