Jon Jones nocauteia Daniel Cormier e reconquista o cinturão do UFC


Jon Jones campeão de novo

Jon Jones nocauteia Daniel e reconquista o cinturão dos meio-pesados – Foto: Getty Images

Antes de perder o cinturão dos meio-pesados (até 93kg) por conta de problemas pessoais e polêmicas fora do octógono, Jon Jones era soberano em sua divisão e considerado um dos maiores lutadores de todos os tempos. Disposto a recuperar seu lugar no topo, “Bones” entrou em ação no último sábado (29) e conseguiu retornar ao posto de campeão ao nocautear Daniel Cormier aos 3m01s do terceiro round na luta principal do UFC 214, que foi realizado em Anaheim (EUA).

O duelo era uma revanche já que os dois lutadores se enfrentaram pela primeira vez no UFC 182, em 2015, em papeis invertidos, Jon Jones era o campeão e Daniel Cormier  o desafiante. Após muita provocação e brigas antes do duelo, Jones levou a melhor por decisão unânime. DC amargou a primeira e única derrota na carreira.

De lá para cá, os dois lutadores viveram momentos distintos, Jon Jones fez apenas uma luta onde superou Ovince St. Preux por decisão unânime, nesse período Bones teve diversos problemas pessoais como um atropelamento, sem prestar socorro à vítima, onde chegou a ser preso e perdeu o cinturão do UFC, e um caso de doping por cocaína. Daniel Cormier aproveitou e conquistou o cinturão vago dos meio-pesados (até 93kg) ao vencer Anthony Johnson e defendeu o título com sucesso duas vezes quando superou Alexander Gustafsson e na revanche levou a melhor novamente sobre Anthony Johnson. DC ainda venceu Anderson Siva no UFC 200 em duelo que não valia pelo cinturão já que o brasileiro aceitou o duelo com menos de uma semana substituindo Jones que foi retirado do card.

Antes da revanche, Daniel Cormier e Jon Jones se provocaram e demonstravam que um não gostava do outro. Na hora que entraram no octógono os dois colocaram as desavenças na ponta das luvas buscando resolver o combate desde o início. Jones começou o duelo indo para cima e aplicou um chute, Cormier respondeu com um soco que arrancou o protetor bucal do adversário. Após o duelo voltar “Bones” derrubou o campeão com um double leg, mas DC conseguiu se levantar sem problemas. Jon Jones passou a usar bem a sua maior envergadura para evitar a aproximação de Daniel Cormier e atacava com bons chutes baixos. No fim do primeiro round, o campeão conseguiu conectar um bom golpe.

No segundo round os dois lutadores continuavam indo para cima trocando chutes baixos mantendo a movimentação. Jon Jones continuava usando sua maior envergadura, mas Daniel Cormier aos poucos ia encontrando espaço e conectou bons golpes. Jones tentava irritar o campeão com chutes no joelho, mas DC provocava sinalizando que não sentia os golpes do desafiante. Cormier ia se encontrando na luta e buscava o ataque chegando a acertar mais um bom golpe em Jones, que não se abalou.

O equilíbrio continuava no terceiro round, mas Daniel Cormier levava uma leve vantangem e caminhava sempre para frente conectando bons golpes, mas aos 3m01s Jon Jones acertou um lindo chute que pegou em cheio na cabeça de DC que caiu. Sentindo o momento propício, Jones foi para a definição do combate e aplicou uma sequência de golpes enquanto Cormier tentava fugir, mas Bones continuou indo para cima para bater mais até o árbitro interromper.

Após a vitória, Jon Jones agradeceu aos fãs e fez questão de deixar os problemas com Daniel Cormier de lado e exaltou o agora ex-campeão.

“Eu queria dizer a todos que eu amo muito meus fãs. E quero pedir a todos que aplaudam Daniel Cormier. Ele não tem nada para se envergonhar; ele é e sempre será um grande campeão”, disse Jon Jones que fez questão de cumprimentar Daniel Cormier que estava inconsolável e chorava muito.

Jon Jones também aproveitou para desafiar o ex-campeão peso-pesado (até 120kg) do UFC, Brock Lesnar.

“Brock, se você quiser saber como é apanhar de um cara bem mais leve que você, encontre-me no octógono”, desafiou.

Confira os resultados do UFC 214

CARD PRINCIPAL

Jon Jones venceu Daniel Cormier por nocaute técnico aos 3m01s do terceiro round

Tyron Woodley venceu Demian Maia por decisão unânime (50-45, 49-46 e 49-46)

Cris Cyborg venceu Tonya Evinger por nocaute técnico a 1m56s do terceiro round

Robbie Lawler venceu Donald Cerrone por decisão unânime (triplo 29-28)

Volkan Oezdemir venceu Jimi Manuwa por nocaute aos 42s do primeiro round

CARD PRELIMINAR

Ricardo Lamas venceu Jason Knight por nocaute técnico aos 4m34s do primeiro round

Aljamain Sterling venceu Renan Barão por decisão unânime (29-27, 29-28, 30-26)

Brian Ortega venceu Renato Moicano por finalização aos 2m59s do terceiro round

Calvin Kattar venceu Andre Fili por decisão unânime (triplo 30-27)

Alexandra Albu venceu Kailin Curran por decisão unânime (triplo 29-28)

Jarred Brooks venceu Eric Shelton por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Drew Dober venceu Josh Burkman por nocaute aos 3m04s do primeiro round