Lincon de Sá mantém cinturão, Ítalo Gomes, Thiago Big Monster e Matheus Capoeira se sagram campeões no XForce 6


Thiago Duval

Lincon de Sá campeão XForce

Lincon de Sá manteve o cinturão dos penas – Foto: Renato Nogueira/MMA4Ever

A cidade de Macaé, no Rio de Janeiro, é conhecida pela forte produção de petróleo, mas no último sábado (11) foi a vez do MMA agitar o município da Região Norte Fluminense com o XForce 6 e o público que compareceu ao Ginásio Juquinha pode assistir a um verdadeiro show de nocautes e finalizações. Na luta principal da noite, Lincon de Sá se manteve como campeão peso-mosca (até 57kg) ao finalizar Lucas Oliveira no final do primeiro round. Os outros campeões da noite foram: Ítalo Gomes nos penas (até 66kg), Thiago Big Monster entre os pesados (até 120kg) e Matheus Capoeira nos meio-médios (até 77kg).

Lincon de Sá entrou em ação na luta principal do XForce 6 para defender o cinturão peso mosca e teve pela frente Lucas Oliveira. A maior parte do duelo aconteceu no solo, onde os dois lutadores mostraram muita força no chão. Por baixo, Luquinhas tentou a finalização, enquanto o campeão se defendia. O confronto vinha bastante equilibrado, mas Lincon conseguiu a montada e no ground and pound aplicou um forte soco que fez Lucas sentir. Ciente de que estava no melhor momento, Lincon aproveitou e encaixou um belo katagatame que obrigou o desafiante a dar os três tapinhas de desistência.

“Quero agradecer a todos da minha equipe, fiz um ótimo camp, me preparei forte para o evento já que era minha defesa de cinturão, pois a verdade é que a gente só conhece um campeão quando ele defende o cinturão pelo menos uma vez e eu fui lá e cumpri. Espero voltar mais forte da próxima vez e se Deus quiser, ao invés de finalizar, vou sair com nocaute e principalmente em cima desse que cara que me desafiou depois da luta. Quero agradecer a cidade de Macaé e todos que vieram me prestigiar. Meu adversário era muito forte e veio para tentar me finalizar, mas eles se esquecem que sou faixa preta, o objetivo dele era me finalizar, todo mundo falou que ele iria me finalizar, mas foi ele que acabou finalizado. Quem quiser pegar meu cinturão vai ter que trabalhar muito duro”, disse Lincon de Sá.

Após a luta, Lincon de Sá foi desafiado por Charles Lee que nocauteou Ricardo Bombinha na abertura do card principal. O atual campeão aceitou a revanche que deve acontecer nas próximas edições do XForce. Os dois se enfrentaram na terceira edição do evento e após duelo eletrizante, Lincon levou a melhor por finalização.

Em duelo equilibrado, Ítalo Gomes vence Renan Leal e conquista o cinturão dos penas

Ítalo Gomes campeão XForce

Ítalo Gomes é o novo campeão dos penas – Foto: Renato Nogueira/Luta Esporte

No co-evento principal estava em jogo o cinturão dos penas que estava vago desde que o antigo detentor Gabriel Oliveira foi contratado pelo evento japonês Rizin, mas somente Ítalo Gomes poderia conquistar já que Renan Leal não conseguiu bater o peso. Mesmo sabendo que não poderia se sagrar campeão, Renan não quis saber de deixar Ítalo levar o cinturão para casa e travou uma grande batalha. O confronto foi bastante equilibrado, mas após três rounds, Ítalo Gomes levou vantagem e conquistou o título da divisão.

“Foi uma batalha, uma guerra e eu não esperava nada diferente disso, então a gente procurou fazer o trabalho certo, buscando o jogo de chão e o ground and pound. Queria agradecer essa vitória a minha equipe e também ao meu adversário que aceitou a luta em cima da hora, mas mesmo assim foi uma grande batalha. Mesmo sabendo que ele não podia conquistar o cinturão, já que não bateu o peso, eu sabia que ele vinha com tudo para cima de mim, então eu tinha que manter a calma para fazer uma boa luta. Foi muito legal conquistar o cinturão que foi de um atleta que agora luta lá fora, então agora vou me preparar para manter comigo”, disse.

No duelo de pesados, Thiago Big Monster nocauteia Wanderson Samurai no início do segundo round

Thiago Big Monster campeão XForce

Ex-Bellator, Thiago Big Monster é o campeão peso-pesado do XForce – Foto: Renato Nogueira/Luta Esporte

A disputa de cinturão dos pesados colocou frente a frente o ex-Bellator, Thiago Big Monster e Wanderson Samurai. Os dois atletas começaram o combate com muito estudo, enquanto Samurai se movimentava e tentava alguns golpes, Big Monster procurava o melhor momento para atacar. No final do primeiro round, Wanderson surpreendeu com um belo soco que fez da IFTeam balançar, mas Thiago foi salvo pelo gongo.

No intervalo, os médicos analisaram e decidiram manter o Thiago Big Monster na luta. Liberado, o ex-Bellator não quis saber de prolongar a luta e conectou um belo soco que fez Wanderson Samurai cair logo aos 25 segundos. No chão, Big Monster ainda aplicou alguns golpes até o árbitro Lenílson Tenório interromper. Samurai não se conformou com a paralisação e deixou o cage inconformado, a torcida vaiou o atleta que ainda fez gestos obscenos para o público.

“Foi uma boa luta e um nocaute bem merecido, se fosse decisão por pontos poderia ter discursão, mas um nocaute não tem como, o cinturão foi para quem se saiu melhor na luta. No intervalo o médico me analisou e perguntou para saber se dava para voltar, eu disse que sim e ele me liberou. No segundo round fui para cima e graças a Deus consegui o nocaute, já que tive um adversário que foi colocado em cima da hora, gostaria de agradecer a ele que foi um guerreirão e aceitou a luta em cima da hora”, disse Thiago Big Monster que além da conquista do cinturão interrompeu uma sequência negativa de quatro derrotas consecutivas.

Matheus jogando Capoeira

Matheus Capoeira comemorou a vitória com uma roda de capoeira no cage – Foto: Renato Nogueira/Luta Esporte

Ao som do berimbau, Matheus Capoeira nocauteia Jairo Ribeiro em apenas 25 segundos

A primeira disputa de cinturão da noite colocou frente a frente Matheus Capoeira e Jairo Ribeiro. Em homenagem ao apelido, Matheus fez sua entrada ao som do berimbau que levantou o público. Na hora do combate o atleta da NC Fusion precisou de apenas 25 segundos para nocautear Jairo Ribeiro e fazer a festa com uma bela roda de capoeira em cima do cage.

“Consegui colocar a mão dura na cara dele logo no começo da luta, esse é o lema da nossa equipe “mão dura sempre”, ela entrou e ele foi para o chão. Graças a Deus a vitória veio e só tenho a agradecer a Deus, dedico essa vitória para minha família e minha equipe”, disse.

Wylson Monteiro e Charles Lee nocauteiam na abertura do card principal

Na última luta antes das disputas de cinturão, Wylson Monteiro conseguiu uma bela vitória por nocaute nos últimos segundos do primeiro round após conseguir uma montada e no ground and pound aplicou diversos socos até o árbitro Lenílson Tenório interromper faltando apenas três segundos para o fim do assalto inicial.

Na abertura do card principal, Charles Lee conseguiu um belo nocaute sobre Ricardo Bombinha. Após aplicar diversos chutes altos, Charles conseguiu derrubar Bombinha após acertar uma linda pernada no rosto do adversário. No chão, o atleta da Arena Champs conectou alguns golpes até o árbitro Johil de Oliveira interromper o combate.

Lutas amadoras abriram o XForce 6

Os atletas amadores foram os responsáveis pela abertura da noite de lutas do XForce 6 e o principal destaque foi a finalização relâmpago de Daniel Borges que precisou de apenas 29 segundos para obrigar Matheus Macieira a dar os três tapinhas de desistência ao encaixar uma guilhotina. A outra finalização veio com Elizeu Batoré que também encaixou uma guilhotina para finalizar Elison Samuray.

MC Serginho anima a galera

Enquanto aguardava o intervalo entre o card amador e profissional, MC Serginho foi responsável por animar o público. O funkeiro cantou sucessos de sua carreira como “Éguinha Pocotó” e “Vai Serginho” entre outros, além de mostrar muita irreverência e carisma.

Confira os resultados do XForce MMA 6

MMA PROFISSIONAL

Até 57kg – Lincon de Sá (Gracie Barra Paulo Rambinho) venceu Lucas Oliveira “Luquinhas” (ABJJ/Strike MMA) por finalização aos 4:39 do primeiro round – Árbitro: Lenílson Tenório – disputa de cinturão

Até 66kg – Ítalo Gomes (Malafaia Team) venceu Renan Leal (Gracie Barra Paulo Rambinho) por decisão unânime (triplo 30×27) – Árbitro: Johil de Oliveira – disputa de cinturão

Até 120kg- Thiago Big Monster (IFTeam) venceu Wanderson Samurai (Team Base/SST) por nocaute técnico (socos) aos 20 segundos do segundo round – Árbitro: Lenílson Tenório – disputa de cinturão

Até 77kg – Matheus Capoeira (NC Fusion) venceu Jairo Ribeiro (Arena Champs) por nocaute técnico (socos) aos 25 segundos – Árbitro: Johil de Oliveira – disputa de cinturão

Até 66kg – Wylson Monteiro (CT Rodolfo Buda) venceu Paulo Roberto (Relma Combat) por nocaute técnico (socos) aos 4:57 do primeiro round – Árbitro: Lenílson Tenório

Até 57kg – Charles Lee (Arena Champs) venceu Ricardo Bombinha (Gracie Barra Paulo Rambinho) por nocaute técnico (chutes) aos 3:21 do segundo round – Árbitro: Johil de Oliveira

MMA AMADOR

Até 66kg – Elizeu Batoré (NC Fusion) venceu Elison Samurai (Gracie Barra Paulo Rambinho) por finalização (guilhotina) aos 1:21 do segundo round – Árbitro: Lenílson Tenório

Até 57kg – Francisco “Índio” Xavier (Hebrom Fight MMA) venceu Igor Magalhães (NC Fusion) por decisão unânime (triplo 30×27) – Árbitro: Johil de Oliveira

Até 70kg – Daniel Borges (IFTeam) venceu Matheus Macieira (Arena Champs) por finalização (guilhotina) aos 29 segundos do primeiro round – Árbitro: Lenílson Tenório