Primeira edição de 2017, WGP 36 tem disputas de cinturão e Challenger GP internacional


309140_694058_marcelo_dionisio_x_ravy_brunow

Ravy Brunow vai para sua terceira defesa de título diante de Marcelo Dionisio – Foto: David Leite

A espera finalmente chegou ao fim. Na próxima sexta-feira, dia 7 de abril, o maior evento de trocação da América Latina faz sua estreia em 2017 com um card que promete entrar para a história. O ginásio do Morumbi, na capital paulista recebe o WGP 36, que coloca em jogo o título dos meio-médios (até 71,8kg) entre o campeão Ravy Brunow e o desafiante Marcelo Dionisio, na luta principal do show. Bruno Cerutti e Hector Santiago fazem a outra disputa de título, entre os leves (até 60kg), em uma noite recheada de grandes duelos com um Challenger GP latino-americano e superlutas internacionais. O WGP 36 tem início às 19h30 e será transmitido ao vivo pelo Canal Combate e Fox Sports a partir das 22h e Bandports a partir das 23h30.

Na pesagem oficial, realizada nesta quinta-feira, dia 6, os atletas não tiveram problemas com a balança. Representantes dos duelos principais da noite, Ravy Brunow, Marcelo Dionisio, Hector Santiago e Bruno Cerutti ficaram dentro do limite de suas respectivas categorias.

Ravy Brunow defende título e invencibilidade diante de Marcelo Dionisio

Invicto no WGP em oito duelos disputados, o baiano Ravy Brunow soma 65 lutas na carreira, com 56 vitórias. Entre os títulos estão os campeonatos brasileiro e pan-americano de kickboxing, além do cinturão peso-meio-médio do WGP, que Brunow defende pela terceira vez diante de Dionísio. O adversário é conhecido de Ravy, que numerou as qualidades do desafiante e descartou o posto de favorito.

“O Dionisio é um atleta imprevisível, não tem a técnica como foi seu forte, mas é um cara que tenho que estar atento o tempo todo para não ser surpreendido. Em relação ao favoritismo eu não enxergo dessa forma, nunca me achei favorito de nada e penso que se eu entrar com esse pensamento na luta só tenho a perder. Confiança é uma coisa e eu tenho muito, mas soberba é outra e isso não faz parte de mim. Sendo considerado favorito ou não, vou lutar do mesmo jeito, com sangue nos olhos para manter meu cinturão”, garante.

Atual campeão do GP da divisão, no qual era visto como zebra, o paulista Dionísio estará em casa e não esconde a emoção por fazer a luta principal do maior evento de trocação da América Latina. Ele promete surpreender o campeão e revela emoção com o duelo.

“Eu fiz o melhor camp da minha vida para essa luta. É a chance que eu sempre quis e não pretendo desperdiçar. Acredito que é o sonho de qualquer um lutar por um cinturão do WGP. Essa semana até me emocionei ao ver um pôster na rua com meu rosto e meu nome, as pessoas me param no mercado para trocar uma ideia comigo e nem sei quem é. Tudo isso é graças ao WGP e a moral que sempre me deram dentro do evento. Da onde eu venho eu nunca esperava chegar onde eu cheguei”, conta.

Hector Santiago e Bruno Cerutti brigam pelo cinturão vago dos leves

Bruno Cerutti e Hector Santiago lutam pelo cinturão vago dos leves - Foto: David Leite

Bruno Cerutti e Hector Santiago lutam pelo cinturão vago dos leves – Foto: David Leite

Com um total de cinco lutas e cinco vitórias no WGP, o paulista Hector Santiago chega para disputar o cinturão de forma invicta. Sem ligar muito para o fato, o paulistano sabe que encontrará dificuldades do outro lado do ringue e revela uma longa amizade com o oponente Bruno Cerutti.

“O Bruno é um velho amigo meu, tenho uma admiração grande. Sempre torço por ele, mas dessa vez não poderei torcer. É um cara duro, que evoluiu muito nos últimos combates. Estou esperando o melhor dele, sei que ele vai vir superior as últimas lutas e vai me oferecer perigo o tempo todo, mas eu estou pronto. Esse cinturão vai ficar aqui em São Paulo”, garante.

Aos 23 anos e com um total de dez lutas profissionais, sendo sete vitórias, Bruno Cerutti é natural de Guarapuava, no Paraná e pupilo de Deucélio Rodrigues, grande nome do kickboxing nacional. Ele falou sobre a expectativa para o duelo e sobre seu adversário.

“Eu sei que o Hector é considerado o favorito para luta, está invicto na organização. É um cara bem rápido combina bem os golpes, mas estou muito confiante. Acho que a velocidade dele é o que pode me trazer mais perigo, no restante eu considero que estamos bem nivelados. Vai ser uma guerra, mas o que prevalece e o respeito. Sempre estamos lutando juntos, acompanho as lutas dele e quando acabar volta tudo ao normal. Espero sair vencedor”, finaliza.

A noite tem ainda o Challenger GP da mesma divisão, com um representante de cada país da América do Sul. O brasileiro Ricardo Koreano encara o encara o argentino Ignácio Capllonch enquanto o boliviano Renzo Martinez enfrenta o chileno Felipe Artillero. Além de superlutas e outros duelos internacionais de tirar o fôlego, como o embate entre Cesinha Almeida e o paraguaio Marcelo Nunes e o confronto entre o ex-campeão dos leves Paulinho Tebar diante de Wilson Djavan.

Confira o card do WGP 36: Ravy vs Dionísio

Card Principal

Main Event: Disputa de Cinturão WGP Kickboxing

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Ravy Brunow (Ravy Brunow Team / Veras TK / Combat Club) vs Marcelo Dionísio (San Martino Fight Team)

Co-Main Event: Disputa de Cinturão WGP Kickboxing

Peso Leve (60 Kg): Hector Santiago (Seven Fight Team) vs Bruno Cerutti (CT Celio Rodrigues)

Super Fight

Peso Super-Leve (64,5 kg): Paulo Tebar (Veras TK / CT Viscardi Andrade) vs Wilson Djavan (UFT / Team Nogueira SP)

International Super Fight

Peso Pesado (94,1 kg): Cesar Almeida (Rizzo RVT / LB / New Level – BRA) vs Marcelo Nuñes (Fight Center / Team Pain – PAR)

Challenger GP – Semifinal 1

Peso Leve (60 Kg): Felipe ‘Artillero’ (Company Top Fight – CHI) vs Renzo Martinez (Team Marcelo Salas – BOL)

Challenger GP – Semifinal 2

Peso Leve (60 Kg): Ignacio ‘El Misil’ Capllonch (Dojo Serpiente – ARG) vs Ricardo ‘Koreano’ (The Rocky Kickboxing – BRA)

WGP Super Fights

International Super Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Emanuel Ramponi (Company Top Fight – ARG) vs Robson ‘Minotinho’ (Coliseu Team – BRA)

International Super Fight

Peso Leve (60 Kg): Jorge Coutinho (FIGHT CO. / AOCTT – BRA) vs Daniel ‘Choque’ Miraga (União ABC – CHI)

Super Fight

Peso Super-Médio (78,1 Kg): Marcus ‘Jon Jones’ (China Team) vs Walber dos Anjos (MFT / ARENA)

Card Preliminar

Disputa de Título Brasileiro Profissional (CBKB)

Peso Galo Feminino (54 Kg): Jessica Santos (Hard Kick Fight Team) vs Lailane Mota (The Rock Team / ABAMMRJ)

Disputa de Título Brasileiro Profissional (CBKB)

Peso Meio-Pesado (81,4 Kg): Inaftali Gomes (Serginho Team) vs Thiago ‘Golden Boy’ Conceição (Thailand Top Team)

Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Leonardo Santini (Santini Fight Team) vs Daniel Dias (União ABC)

Fight

Peso Pena Feminino (56 Kg): Karina Canuto (Serginho Team) vs Roberta Zillig (China Team)

Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Kigan Sales (Team Brave) vs Giuliano Nicolas (UFT/San Martino Fight Team)

Fight

Peso Cruzador (85,1 Kg): Diego Sandim (SPFC Kickboxing) vs Nattan Novak (CT Celio Rodrigues)

argentino Ignácio Capllonch enquanto o boliviano Renzo Martinez enfrenta o chileno Felipe Artillero. Além de superlutas e outros duelos internacionais de tirar o fôlego, como o embate entre Cesinha Almeida e o paraguaio Marcelo Nunes e o confronto entre o ex-campeão dos leves Paulinho Tebar diante de Wilson Djavan.