Rafaela Silva, Érika Miranda e Felipe Kitadai conquistam medalha de prata no Grand Slam de Abu Dhabi


Rafaela Silva ficou com a prata no Grand Slam de Abu Dhabi – Divulgação IJF

O Judô brasileiro começou o Grand Slam de Abu Dhabi com o pé direito. Na última quinta-feira (26), o Brasil subiu no pódio com Rafaela Silva (57kg), Érika Miranda (52kg) e Felipe Kitadai (60kg), ambos conquistaram a medalha de prata na competição.

Com o back number dourado de campeã olímpica, Rafaela Silva iniciou sua trajetória com vitória por waza-ari sobre a polonesa Julia Kowalczyk. Na luta seguinte, a brasileira derrotou a alemã  Amelie Stoll por ippon, e na semifinal Rafaela superou a canadense Jessica Klimkait por um waza-ari.

Na disputa pelo ouro, Rafaela Silva teve uma revanche  com sua adversária da final olímpica no Rio 2016, a mongol Sumiya Dorjsuren. Nos primeiros segundos da luta, a brasileira conseguiu um o-soto-gari e quase derrubou por ippon a rival, que conseguiu escorar com o braço e se livrar da pontuação. O combate foi para o golden score com Rafaela em vantagem: uma punição. Mas a campeã olímpica foi surpreendida, Dorjsuren a projetou e não desistiu até conseguir um wazaari para ficar com a medalha de ouro.

“Estou feliz com o resultado e por poder estar ali no pódio. Mas, saio com a certeza que poderia ter sido um resultado diferente não fossem pequenos detalhes, como o golpe em que eu quase marquei o waza-ari. Depois de mais de um ano lutar novamente com a mongol parecia que estava voltando aos Jogos Olímpicos. Foi uma luta boa. Acho que todos estavam esperando esse reencontro. Mas, ainda temos competições esse ano e durante o ciclo pra ajustar cada detalhe que ainda está faltando”, avaliou Rafaela.

A segunda finalista do dia foi Érika Miranda (52kg), que superou a argentina Oritia Gonzalez por ippon na primeira luta. Em seguida, pontuou com dois waza-aris para passar pela portuguesa Joana Ramos e, na semi, projetou a americana Angelica Delgado por ippon para chegar à grande final, onde enfrentou a belga Charline Van Snick, medalhista de bronze em Londres 2012 no peso Ligeiro (48kg). No combate, a belga conseguiu um waza-ari e finalizou a brasileira com uma chave de braço para ficar com o ouro.

Já Felipe Kitadai iniciou a campanha com vitória sobre Mohammad Rashnonezhad, do Irã ao forçar três punições ao adversário. Na luta seguinte o brasileiro conseguiu três waza-aris para superar o russo Albert Oguzov, nas oitavas-de-final. Nas quartas, o medalhista de bronze nas Olimpíada de Londres 2012 marcou um waza-ari a poucos segundos do fim da luta contra o cazaque Gusman Kyrgyzbayev e avançou à semi, onde derrotou o georgiano Amiran Papinashvili por ippon com uma chave de braço. A decisão foi contra o atual campeão europeu, o russo Robert Mshvidobadze. O brasileiro recebeu três punições e acabou desclassificado do combate, terminando com a prata.

O Brasil foi representado por Phelipe Pelim (60kg) na mesma categoria de Kitadai, mas o brasileiro caiu na primeira luta frente a Sukhrob Boqiev (TJK).

O Judô brasileiro volta a entrar em ação na próxima sexta-feira (27) com Barbara Timo (70kg), Maria Portela (70kg), Alex Pombo (73kg), Lincoln Neves (73kg) e Eduardo Yudi (81kg).