Roberto Corvo supera sequência de lesões e retorna ao MMA após dois anos


Roberto Corvo

Roberto Corvo retorna ao MMA diante de Guilherme Calvete no Aspera Fighting Championship – Divulgação

Em agosto de 2013, Roberto “Corvo” Amorim subia no cage pela última vez. O atleta da Nova União precisou apenas de 18 segundos para nocautear Daniel de Franca, no Shooto, e impulsionar seu cartel para 7-1. No entanto, o que poderia ser o prenúncio de uma “corrida” rumo aos grande eventos internacionais se tornou um pesadelo. O lutador lesionou-se repetidas vezes, tendo que se recuperar de problemas nos dois joelhos, no antebraço direito e no punho esquerdo. Dois anos depois, Corvo retorna ao MMA diante de Guilherme Calvete no Aspera Fighting Championship, em Joinville, no próximo domingo (16), no peso leve (até 70 kg).

“Há dois anos, era um garoto mais novo, impetuoso… Hoje sou um pouco mais experiente, um pouco mais controlado durante as lutas e treinos. Mas não perdi meu ímpeto, é claro. Estou muito melhor tecnicamente, muito mais evoluído psicologicamente. Estou preparado para voltar com tudo depois de tanto tempo”, explicou Roberto Corvo, de 26 anos.

Apesar do tempo parado, Corvo não relata nenhuma mudança específica nos treinamentos que precedem o combate. O lutador revelou a preocupação com cada detalhe, para que nada passasse despercebido e pudesse fazer a diferença na hora da luta.

“Preparação sempre foi a mesma. Treinando em busca da minha evolução, da minha melhora como lutador de MMA. Cada passo dado é importante, não pode deixar nada para trás. Sei que o trabalho foi bem feito e estou pronto. A expectativa neste retorno é a melhor possível”, disse. Analisando, na sequência, as características do seu rival.

“Meu adversário é um cara do Muay Thai, bem experiente e com bastante lutas no cartel. Ele já enfrentou vários atletas tops do Brasil. Estou ansioso para esse combate. Vamos sair na mão”, empolgou-se.

Com o retorno ao MMA e sem nenhuma lesão, após tanto tempo, o atleta de Cuiabá (MS) quer recolocar seu nome entre os principais lutadores de MMA do Brasil. Corvo acredita que, após o confronto no AFC, terá tempo para descansar e se preparar para mais um desafio nos últimos meses de 2015.

“Estou lutando agora, em agosto, e penso em fazer ainda mais uma luta até o final do ano. Quero voltar a aparecer no cenário do MMA brasileiro. Quero lutar, seguir vencendo, conseguir uns triunfos consecutivos e é daí para melhor”, contou.

Longe do cage, mas nem tanto

Roberto Corvo usou o tempo sem poder lutar para auxiliar no córner de vários amigos. O lutador fez papel de treinador e orientou Dudu Dantas, no Bellator, Pedro Falcão, no XFC, e Matheus Nicolau, no Shooto e Brasil Fight, entre outros.

“Trabalho de córner é basicamente o que vivemos todo dia, não tem muito mistério. Quando nós fazemos isso com os amigos, com quem conhecemos muito bem, é ainda mais fácil. Você apenas retrata na luta o que diariamente acontece nos treinamentos. É uma experiência que consigo lapidar bem os fundamentos e evoluir cada vez mais estrategicamente”, destacou.