Stefannie Koyama conquista ouro e Brasil leva cinco medalhas no primeiro dia do Grand Prix de Tbilisi


Stefannie Koyama é ouro

Stefannie Koyama é ouro no Grand Prix da Geórgia – Divulgação IJF

A seleção brasileira de Judô começou o Grand Prix de Tbilisi com o pé direito e o principal destaque do Brasil na última sexta-feira (31) foi Stefannie Koyama (até 48kg) que conquistou a medalha de ouro ao vencer  a ucraniana Maryna Cherniak na decisão por waza-ari. A campeã olímpica, Rafaela Silva (até 57kg) e Érika Miranda (52kg) ficaram com a prata. Phelipe Pelim (até 60kg) e Charles Chibana (até 66kg) conquistaram o bronze. O único atleta brasileiro a passar em branco foi Daniel Cargnin (até 66kg), que se despediu nas oitavas de final.

Stefannie Koyama conquistou a segunda medalha de ouro consecutiva em competições do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô. Há três semanas, Koyama foi campeã do Grand Slam de Baku.

A caminhada de Stefannie Koyama começou com vitória por ippon sobre a britânica Kimberley Renicks. No duelo seguinte, a brasileira teve pela frente a francesa Melanie Clement e venceu por por waza-ari. Na semifinal, Stefannie conseguiu o ippon contra Taciana Cesar, brasileira que defende as cores da Guiné-Bissau.

Na final, Stefannie Koyama não se intimidou diante da experiente ucrianiana Maryna Cherniak e garantiu por waza-ri a medalha ouro na categoria até 48kg.

“Estou muito feliz em ter conquistado meu segundo ouro na terceira competição pela seleção brasileira. Obrigado a todos que torceram”, disse Stefannie Koyama.

Rafaela Silva prata

Rafaela Silva é prata no Grand Prix da Geórgia – Divulgação IJF

Em sua segunda competição após a conquista do ouro nos Jogos Olímpicos Rio-2016, Rafaela Silva entrou em ação em busca do bicampeonato, já que a judoca era a atual campeã. A carioca começou a competição vencendo  Khulan Tseregbaatar, da Mongólia, por dois waza-aris, e Natalia Golomidova, da Rússia, na semifinal por uma punição da adversária no golden score. Na decisão, Rafaela acabou sofrendo uma chave de braço da russa Irina Zabludina e ficou com a prata. Érika Miranda, na categoria até 52kg, também bateu na trave, ao ser superada na decisão por waza-ri pela francesa Amandine Buchard.

Phelipe Pelim (até 60kg) e Charles Chibana (até 66kg) completaram o dia de conquistas do Brasil na competição faturando duas medalhas de bronze.

O Brasil terá mais quatro judocas em ação no Grand Prix de Tbilisi no próximo sábado (01) com Victor Penalber (até 81kg), Mariana Silva (até 63kg), Yanka Pascoalino (até 63kg) e Maria Portela (até 70kg). No domingo (02), encerramento da comeptição, será a vez de Gustavo Assis (até 90kg), Rafael Buzacarini (até 100kg), Luciano Corrêa (até 100kg), David Moura (+100kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).