Vanessa Guimarães e Viviane Sucuri disputam cinturão mundial peso-palha no XFCi 12


270378_561239_xfci6_17

Vanessa Guimarães conquistou a primeira temporada do torneio peso-palha – Fusion Photography

A contagem regressiva para o duelo entre as duas melhores pesos-palha do Brasil já começou. Neste sábado, dia 28 de novembro, no XFCi 12, Vanessa Guimarães e Viviane Sucuri disputam o cinturão mundial da franquia na categoria até 52,2kg, no XFC International Center, no bairro da Casa Verde, em São Paulo. Campeãs das duas primeiras temporadas do torneio internacional, Vanessa e Viviane fazem a co-luta principal do evento, que terá como destaque da noite a disputa da medalha de ouro do torneio masculino peso-meio-médio (até 77,1kg) entre Michel Pereira e Carlston Harris. O Esporte Interativo transmite, ao vivo, pela TV a cabo e internet oito dos 12 confrontos, a partir das 20h (horário de Brasília).

“Vanessa e Viviane são duas jovens estrelas em ascensão e têm potencial para serem duas das melhores pesos-palha do mundo”, elogia o presidente do XFC, Myron Molotky, um grande entusiasta das lutas femininas. “Ambas são muito estratégicas, dominantes, não deixam espaços para as adversárias. Fizeram por merecer esta oportunidade de disputar o cinturão mundial e não tenho dúvidas de que o título estará em boas mãos”.

270378_561240_xfci6_22

Atleta da CM System, Vanessinha possui quatro triunfos na carreira – Foto: Fusion Photography

Atletas festejam camps sem lesões

Aos 25 anos e natural de Curitiba, Vanessa Guimarães começou no muay thai em 2007, aos 17 anos, e se profissionalizou há três anos, período no qual somou quatro vitórias e duas derrotas. Atleta da CM System, Vanessa está invicta no Hexágono: em março de 2014, venceu a colombiana Marcela Yineris por decisão dividida, e da mesma forma, em setembro, conquistou o título do torneio diante da compatriota Vanessa Melo. Apesar da medalha de ouro, ela demonstra insatisfação com a própria performance, reduzida por conta de um rompimento de um dos ligamentos do joelho direito.

“Aconteceu um mês antes da primeira luta, mas não poderia adiar a minha oportunidade de lutar pelo XFC. Logo depois da final, passei por uma cirurgia para reparar o problema e quatro meses depois estava treinando jiu-jitsu novamente. A lesão me atrapalhou muito, limitou meus movimentos, tirou minha confiança, e não me deixou ser a Vanessa que posso ser durante as lutas. Dessa vez será diferente, tive quase um ano de preparação e pude ajustar todos os detalhes que faltavam no meu jogo. Estou pronta para uma guerra e dessa vez garanto que o rendimento será bem diferente”, afirma.

Especialista na luta em pé, Vanessa exaltou os treinamentos de wrestling e jiu-jitsu na CM System, mas sem esquecer do seu carro-chefe, deu o palpite de como prevê a vitória sobre Sucuri. “A Viviane é uma lutadora que bate forte, tem um bom jogo em pé também e é onde acho que devo ter mais cuidado. Tenho treinado muito wrestling, porque sei que ela também gosta da luta agarrada, mas acredito que essa luta não dura os cinco rounds e a primeira derrota dela vai ser por nocaute”, projeta.

270378_561219_xfci10_146

Viviane Sucuri faturou a segunda temporada do torneio ao bater Vuokko Katainen – Foto: Fusion Photography

Adversária de Vanessa na briga pelo cinturão, Viviane Sucuri não sabe o que é derrota. Natural de Fortaleza, a atleta da Dragon Kombat tem nove vitórias em nove lutas disputadas. No XFC, a jovem lutadora de apenas 22 anos fez três duelos, com vitórias sobre Fernando Priscila, Liana Pirosin e Vuokko Katainen, esta última valendo o título do torneio feminino peso-palha da segunda temporada, em julho de 2015. Na carreira, ostenta triunfos sobre duas lutadoras do XFC: a campeã mundial peso-mosca Poliana Botelho e Ilara Joanne.

Sucuri também teve que lidar com sérias lesões que a atrapalharam em seus últimos duelos. Uma luxação em um dos dedos da mão direita limitava os movimentos da lutadora, mas não a impediu de conquistar o título do torneio. “Nas duas últimas lutas tive muitos problemas durante o camp, lesões me atormentaram, a estrutura de treinos não estava das melhores e isso me prejudicou um pouco”, relata. “Para essa luta nós fizemos exatamente tudo como planejamos, nada deu errado e acredito que o resultado disso vai ser a conquista do cinturão”.

Ciente das qualidades de sua adversária, Viviane pretende aproveitar o longo tempo de Vanessa fora de competição para cansar a adversária durantes os cinco rounds. “Eu estudei bastante a Vanessa e sei que tenho que ter muito cuidado com a trocação dela, porque tem a mão pesada. Mas o objetivo é fazer cinco rounds intensos para que ela sinta fisicamente o tempo sem lutar e eu possa me aproveitar disso. Nunca vou querer deixar a luta na mão dos juízes, mas nesse caso preciso ter inteligência para cansá-la ao longo do combate. Tenho ciência de que será uma verdadeira batalha, mas podem ter certeza que esse cinturão vem para o Ceará”, confia.

270378_561221_xfci10_167__1_

Sucuri está invicta com nove lutas na carreira – Fusion Photography

Fim de ano repleto de ação no hexágono

O XFC prepara muitas emoções para o fim do ano de 2015. Entre os dias 3 e 6 de dezembro, no XFC International Center, a organização realiza a primeira etapa do XFC Young Guns, um circuito nacional com atletas entre 18 e 24 anos da região sudeste, que lutarão por vagas na próxima temporada de torneios, em cada categoria oficial de peso. Três finais do evento serão realizadas durante o XFCi 13, no dia 5 de dezembro, em um card estelar com lutas confirmadas entre Junior Assunção vs Mauricio Facção no main event; Tiago Bodão vs Alberto Uda; Vinicius Vina vs Rafael Morcego e Wendell Negão vs Antonio Tricoli. Mais informações podem ser encontradas no site da Confederação Nacional de MMA (CNMMA), que realiza o Young Guns em parceria com o XFC.

“Estamos procurando novas joias para serem incorporadas ao plantel de lutadores do XFC”, explica o consultor técnico do XFC no Brasil, Marcelo Brigadeiro. “Essa não é uma seletiva tradicional, porque para fazerem parte desta competição os atletas passaram por um filtro prévio e uma análise de qualidade. Temos certeza que encontraremos novos talentos”, completa.

Confira o card do XFCi 12

Até 77,1kg: Carlston Harris x Michel Pereira – Final do Torneio Peso-Meio-Médio
Até 52,2kg: Viviane Sucuri x Vanessa Guimarães – Disputa de Cinturão Peso-Palha feminino
Até 56,7kg: José Maria “No Chance” x Marcel Adur – Superluta
Até 70,3kg: Ricardo Tirloni x Jadison Costa – Superluta
Até 70,3kg: Sergio Junior x Vitor Negão – Superluta
Até 70,3kg: Vinicius Loureiro x Ary Santos – Superluta
Até 56,7kg: Manel Kappe x João Elias – Torneio Peso-Mosca Masculino
Até 70,3kg: Luciano Palhano x Antônio Paulo Nego – Torneio Peso-Leve Masculino
Até 52,2kg: Daniela “Dany Fenix” Da Silva x Hellen Bastos – Torneio Peso-Palha feminino
Até 56,7kg: Molly McCann x Vanessa Melo – Superluta Peso-Mosca feminino
Até 56,7kg: Pedro Curiri x Jimmy Martinez Vela – Torneio Peso-Mosca masculino
Até 77,1kg: Gian Siqueira x Wellington Thurman – Superluta