Victor Penalber e Maria Portela conquistam medalha de ouro no Grand Prix de Tbilisi


penalber e portela

Victor Penalber e Maria Portela conquistam mais dois ouros para o Brasil – Divulgação CBJ

Após Stefannie Koyama conquistar medalha de ouro no primeiro dia de competições, o Brasil chegou mais duas vezes ao lugar mais alto do pódio no segundo dia do Grand Prix de Tbilisi, na Geórgia. Victor Penalber (até 81kg) e Maria Portela (até 70kg) se sagraram campeões em suas respectivas categorias.

Para chegar até a medalha de ouro, Maria Portela começou a caminhada vencendo a holandesa Natascha Ausma e pela húngara Szabina Gercsak. Na final, a brasileira precisou de fôlego para derrotar Elvismar Rodriguez, da Venezuela, 4ª colocada no ranking mundial. Foram três minutos e meio de Golden Score até que a venezuelana foi punida e a brasileira garantiu o lugar mais alto do pódio.

“Estou muito contente com essa conquista. Conquistar um ouro dessa maneira dá uma vontade de continuar em busca dos meus objetivos. Tive adversárias que conheço bem. E haja coração nas minhas lutas! Fiz alguns golden scores, mas com vontade e determinação consegui vencer. Quero agradecer o apoio da Marinha, da CBJ, do meu clube, a Sogipa, de todos os colegas de treino. Essa medalha também é de vocês”, disse.

O segundo ouro do Brasil veio com Victor Penalber que teve um caminho mais longo do que Maria Portela. O brasileiro iniciou a competição vencendo o português João Martinho por ippon, depois o britânico Owen Livesey por um shidô no Golden Score e na semifinal, o russo Denis Kalinin por ippon. Na final, o carioca superou outro russo, dessa vez, Alan Khubetsov, que foi eliminado depois de receber sua terceira punição.

“Estou muito feliz porque fiz uma boa competição. Logo no início do ciclo, conquistar um ouro é bom para ganhar confiança. Comecei as primeiras lutas meio travado mas consegui vitórias importantes. Na semifinal, consegui reverter um resultado adverso, saí perdendo e consegui jogar por ippon no final da luta. Na final, estava bem na luta mas acabei tomando um ippon. Só que no videoreplay os árbitros viram que o meu adversário usou a mão na perna, que não vale no judô e acabou sendo computada a vitória para mim”, disse Penalber.

Na categoria meio-médio (63kg), Yanka Pascoalino e Mariana Silva foram derrotadas pelas russas Diana Dzhigaros e Kamila Badurova, respectivamente, na primeira rodada e ficaram fora da disputa por medalhas.

O Brasil encerra o Grand Prix de Tbilisi no próximo domingo (02) com Gustavo Assis (até 90kg), Rafael Buzacarini (até 100kg), Luciano Corrêa (até 100kg), David Moura (+100kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).